BACK TO 90’s

A minha mochila nunca me deixou ficar mal. A primeira era grande e roxa, com rodinhas. Servia para que a minha melhor amiga se sentasse sobre ela quando vinha ter comigo à socapa da professora durante a aula. Muitas outras se seguiram áquela até à época do secundário, onde deixou de ser cool andar com a mochila às costas e uma carteira numa mão e os livros na outra davam muito mais pinta. A partir daí a minha relação com a mochila resumiu-se aos dias em que ia de bicicleta para a praia e precisava das mãos livres para guiar. Depois de tirar a carta pensei que tínhamos selado o fim da nossa relação. Estava enganada. Voltei a encontrar-me com ela na praticidade aliada ao conforto cedidas por poucas tendências. Numa altura em que cada vez mais se exige da mulher, este é um acessório fundamental para vingar no dia-a-dia. Para termos no auge uma das habilidades que melhor nos define: eficácia em fazer uma dúzia de coisas ao mesmo tempo. Hoje temos necessidade de carregar cada vez mais coisas não só em viagem, mas também no âmbito académico, de trabalho ou até mesmo no mais casual dos cenários, que se pode resumir a ir comprar café ao virar da esquina.

Não imaginava que esta tendência saída dos anos 90, período que é sinónimo de estilo auto-embaraço, fosse voltar. A verdade é que a crença de que a mochila é coisa de criança já foi abolida há muito tempo. Fica só a sensação de liberdade que nos é cedida e nos leva a depositar os sonhos de miúdas lá dentro e ir conquistar o mundo com ela às costas.


My backpack never let me down. The first was large and purple, with casters. Served to my best friend sit on it when she came to me during classes, while the teacher wasn’t seeing. Many others followed since the high school time, when wearing a backpack wasn’t that cool. Since then, my relationship with the backpack summed up the days when I rode my bicycle to the beach and needed my hands to be free to drive. After took my driving license, I thought I would never use a backpack again, during my daily life – I was wrong. In times where more and more is demanded of women, this is an essential accessory for revenge on a day-to-day. To do the best that define us as women: doing a dozen things at the same time. Today we need to carry more and more things not only on the road but also in the academic life, at work or even in the most casual of settings, such as going to buy some coffee around the corner.

I never imagined that this output trend of the 90s, a period that is synonymous of self-embarrassment style was back. The truth is that the belief that the backpack is a childhood thing has been abolished long ago. Now, all that remains is the feeling of freedom that it gives us, which leads us to deposit the girly dreams there and go conquer the world.

12591999_996857313704601_1397276621_o12562771_996854743704858_1753795992_o12544806_996857507037915_2049072796_o12557846_996857567037909_1187627322_o12545717_996853663704966_2128760452_o 12592009_996857537037912_1365100957_o12544749_996857617037904_37096611_o 12591752_996859503704382_546286657_o12528747_996857523704580_1611928670_o 12544856_996858717037794_670535892_o 12545753_996859877037678_1615263709_o 12545918_996859777037688_766209998_o12557026_996859840371015_1315372950_o

Photo credits: Maria João Castro

Leave a Reply