O meu amor por África ficou mais forte depois de ter visitado as Seychelles (post aqui). Senti que no ano seguinte tinha que voltar e o Quénia foi o país escolhido. Decidimos organizar a nossa estadia de 7 dias, passando 2 em Nairóbi e 5 em Mombaça). Ficámos hospedados numa propriedade privada, chamada Karen Gables, no distrito de Karen – onde te aconselho a ficar se visitares Nairobi. Uma zona super tranquila e segura, com casas lindas com jardins enormes. Esta espécie de hotel construída em estilo holandês – sul africano, faz lembrar uma antiga casa antiga dos tempos coloniais. Conta com 5 quartos super bem decorados e espaçosos, comida feita nas instalações e um staff super acolhedor. Sem dúvida voltarei numa próxima visita a Nairobi.


My love for Africa became stronger after visiting The Seychelles (post here). I felt the need to return the next year and Kenya was the country we chose. We decided to stay 2 days in Nairobi and 5 days in Mombasa. We stayed in a private property called Karen Gables in the Karen district – where I advise you to stay if you visit the city. A super quiet and safe area with beautiful houses with huge gardens. This kind of Dutch – African – style hotel reminds us of an old colonial house. It has 5 super tastefully decorated and spacious rooms, home made food and a super welcoming staff. I will definitely be back on a next visit to Nairobi.

Decidimos tirar um dia para descansar nesta casa incrível e aproveitar outro para fazer 3 coisas: Uma visita ao Giraffe Center, à Fundação David Sheldrick Wildlife Trust Nursery e um mini-safari que durou uma tarde inteira. Aconselho-te a contratar um motorista privado que também servirá de guia em todas as actividades. Consegues encontrar, na internet, muitas empresas que oferecem este serviço.

O Giraffe Center é um centro de conservação e proteção de girafas. Conseguimos ter interação com elas como nunca pensei que fosse possível. Apenas algumas das girafas se aproximam de nós em troca de ração que nos é fornecida pelo staff do parque. Foi aí que eu e o Pingo nos beijámos pela primeira vez 😉


We decided to take a day just to relax and enjoy  that amazing house and the day after we visited the Giraffe Center, the David Sheldrick Wildlife Trust Nursery Foundation and did a mini-safari that lasted an entire afternoon. I advise you to hire a private driver who will also guide you in all activities. You can find many companies on the internet that offer this service.

The Giraffe Center is a giraffe conservation and protection center. We were able to interact with them like I never thought possible. Only a few of the giraffes approach us in exchange for food provided by the park staff. That’s where Pingo and I first kissed 😉

PINGO <3

O Giraffe Center também é casa para muitos javalis que livremente partilham o espaço com as girafas.

Dali seguimos para a Fundação David Sheldrick Wildlife Trust Nursery que é considerada um dos principais centros de resgate e reabilitação de elefantes órfãos do mundo. A visita turística é possível todos os dias entre as 11h e as 12h. Esta entidade cuida de elefantes órfãos que perderam os seus pais devido à caça furtiva com vista à obtenção do marfim. A maioria dos elefantes é mantida nestas instalações até alcançar as condições para assegurar a própria sobrevivência. Depois, são soltos em áreas de conservação ambiental do Quénia.

De acordo com a Fundação, em África, um elefante é morto a cada 15 minutos. Qualquer pessoa  que visita o local podem “adotar” um dos animais, através de doações que servirão à ajuda e manutenção dos trabalhos de reabilitação destes bebés. Mais informações em: www.sheldrickwildlifetrust.org


The Giraffe Center is also home to many wild boars who freely share the space with giraffes. From there we head to the David Sheldrick Wildlife Trust Nursery Foundation, which is considered one of the world’s leading orphan elephant rescue and rehabilitation centers. Visits are possible every day between 11h and 12h. They take care of orphan elephants who have lost their parents. Most elephants are kept in these facilities until they’re able to ensure their survival. They are then released into Kenya’s environmental conservation areas.

According to the Foundation, in Africa, an elephant is killed by hunters every 15 minutes. Anyone visiting the site can “adopt” one of the animals through donations that will help and support the rehabilitation work of these babies. More information at: www.sheldrickwildlifetrust.org

Decidimos fazer um mini-safari no Nairobi National Park porque não tínhamos muito tempo, mas se quiseres viver a experiência a sério, é melhor fazê-lo em Maasai Mara National Reserve, no Lake Nakuru National Park, Tsavo National Park ou em Samburu. A nossa experiência foi bastante positiva porque tivemos a sorte de avistar os big 5 (elefante excluído): leão, búfalo, leopardo e rinoceronte branco e preto (em extremo perigo de extinção). Na verdade, para quem está de passagem pela capital, esta é a oportunidade ideal para contactar com a natureza e vida selvagem sem sair dos limites da cidade 🙂


We decided to do a mini safari in Nairobi National Park because we didn’t have much time, but if you want to live the experience to the fullest, it’s better to do it at Maasai Mara National Reserve, Lake Nakuru National Park, Tsavo National Park or Samburu. We had a great time and we were lucky enough to spot the big 5 (elephant excluded): lion, buffalo, leopard and white and black rhino (in extreme danger of extinction). In fact, for those just passing by the capital, this is the perfect opportunity to get in touch with nature and wildlife without leaving the city limits 🙂

To be continued…

 

Leave a Reply